De fã pra fã: fui a todos os shows do São Paulo Trip

Cinco é o meu novo número da sorte. Conheci a Musicalize da forma mais incrível que eu poderia imaginar: ganhando a promoção Semana Rock!

Cinco porque o pessoal da Musicalize não realizou apenas o meu desejo de ir para o São Paulo Trip de Pista Premium, mas também o de poder levar um acompanhante em cada um dos quatro dias de evento, com direito a camiseta oficial da tour!

É como viver um sonho dentro de outro sonho. Além de experimentar a plataforma (sou suspeito pra falar, mas acho genial), pude conhecer pessoas incríveis. Não apenas engajadas, mas que também respiram música e trabalham com o que realmente gostam!

No primeiro dia de show (The Cult + The Who + Alter Bridge), fui totalmente pego de surpresa quando uma van com uma equipe apareceu em casa. A ficha ainda não tinha caído. Depois de algumas fotos e uma filmagem (nunca havia me sentido tão sob holofotes na vida!), segui com meu amigo para uma trip insana, que estava apenas começando!

Nesse mesmo dia, notei que dois garotos também estavam na van com destino ao show. Eles foram selecionados a partir de um projeto social criado pela Musicalize, que dá aulas de bateria em uma comunidade do Jardim Ângela, entre outras coisas. Viu? Não se trata apenas de ser legal, mas também de fazer coisas incríveis!

E o que dizer do primeiro dia de show? O Ian Astbury não é um cara que parece estar ali apenas pra tocar umas músicas e ir embora. Em vários momentos ele pediu mais interação do público e os ânimos se afloraram!

O The Who estava sendo aguardado ansiosamente pelos fãs brasileiros, pois foi a primeira vez depois de décadas que eles vieram tocar em terras tupiniquins!

Shows incríveis, uma prévia do que seria essa trip maravilhosa!

Pausa para o café, um dia de “descanso” entre shows. No sábado, pedi a van do primeiro horário e meu amigo chegou no momento exato para embarcarmos rumo a The Kills + Bon Jovi. Chegando no Meeting Point, tratamento VIP, fomos bem recebidos e nos deixaram super à vontade. Cada vez mais eu estava me apaixonando por essa experiência incrível.

Quanto ao show, uma grata surpresa. Não conhecia The Kills e me encantei com a presença de palco dos músicos, em especial da vocalista Alison “VV” Mosshart. Quanto ao Bon Jovi, o que dizer dele? É ícone, né? Tem um carisma gigantesco e continua tendo o poder de mover multidões, fazendo até mesmo marmanjões reviverem suas épocas de adolescente.

Minha motivação para o terceiro dia estava a mil, melhor experiência só se fosse assistir do palco haha! Novamente a van super pontual e então partimos para Def Leppard + Aerosmith. O que posso dizer é que sou suspeito pra falar, pois o primeiro CD que eu comprei na vida foi o Nine Lives, com a capa censurada de Krishna com cabeça de gato dançando em cima do demônio Kaliya… Então não preciso dizer que foi O SHOW!

Os caras do Def Leppard encantaram com o jogo de luzes no palco, os telões e a performance maravilhosa, melhor energia impossível. Tocaram os principais hits e emocionaram. Essa banda tem história. E o que dizer do batera? Fenomenal. Privilégio gigante poder assistir a esse espetáculo! O Steven Tyler (Aerosmith) dispensa comentários. Presença de palco absurda, ele domina tudo, simplesmente é um extraterreste e ponto. A notícia ruim é a possibilidade de eu ter visto o último show da banda nessa turnê pela América Latina por uma suspeita de câncer de próstata! Nãããããããããããããããão!!!…

Ali eu já poderia morrer em paz por ter alcançado o Nirvana (não, a banda não tocou no São Paulo Trip, também não teria como haha!), mas ainda haveria o último dia depois de mais uma pausa para o café… Guns + Alice Cooper. Que noite especial, hein?

Show magnífico e super teatral do Alice Cooper, músicos incríveis, imersão sem igual. Várias alegorias e lembranças da adolescência, das referências dos filmes de comédia… Só senti falta de tocarem Hey Stoopid, mas eu já estava realizado, show incrível!

Pra finalizar, Guns, cara… Guns com Slash, Guns com história, Guns com haters, mas zilhões de fãs que deram sold out na pista premium. Show espetacular, público empolgado e pulando em vários momentos, pirotecnia e abuso nos covers.

Se algum fã não saiu satisfeito foi por não ter conseguido pegar a grade ou o microfone que Axl jogou no final do show e uma pessoa que estava atrás de mim pegou haha! Mas seria abusar muito da sorte se tivesse sido eu a ganhar mais essa, não é mesmo?

Gratidão à equipe do Musicalize e a todas as pessoas envolvidas nessa história. Se fosse pra escolher mudar algo nessa experiência incrível, eu não saberia o que dizer. Só repetindo mesmo, tem como? Não, eu sei! Mas vou guardar as recordações com um prazer gigantesco!

Também me tornei fã de vocês!

Grande abraço e longa vida ao Rock!!!

Texto e fotos: Michel Nakahara

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *