10 passos pra montar sua banda

Você compõe suas próprias músicas, mas ainda não tem com quem tocar? Manda bem na guitarra e acha que seguraria um show numa boa? O sonho da banda própria não tá muito distante!

Conversamos com o Fil Alencar, da Blocked Bones, para pegar algumas dicas de como começar e montamos um guia com 10 passos para montar sua banda. Agora tá fácil, vem:

1. Chame seus amigos

Se você e seus amigos ainda estão na fase de aprender a tocar um instrumento, ter pessoas para praticar junto e se desafiar é muito importante. Tenha certeza de que esses companheiros têm comprometimento com a banda e um gosto similar ao seu ou você vai acabar numa banda que toca Coldplay, System of a Down e Cássia Eller em um mesmo ensaio. Já aconteceu comigo, risos.

2. Escolha um nome (bom)

É assim que vão reconhecer vocês, agora e sempre. Então ter certeza de que esse nome condiz com o estilo que você tem mais afinidade e com o que você quer que as pessoas pensem sobre a sua banda é muito importante.

Pode não parecer, mas essa é uma das partes mais difíceis – e ele nem sempre vai parecer uma boa ideia de início.

3. Monte seu setlist

Na hora de escolher as músicas (sejam elas autorais ou covers) é importante que a sua banda tenha um roteiro. Definir qual vai ser o momento em que o show cresce ou rola aquela baladinha faz a diferença.

Fazer um show com dinâmica é essencial para evitar que o público fique entediado. Por volta de 7 músicas de 3m30s é o suficiente pra começar: melhor fazer um show de 20 minutos que deixe as pessoas querendo mais que um show grande em que o público está torcendo pra acabar logo.

4. Esteja pronto para qualquer ocasião

Mantenha seus instrumentos regulados e prontos seja para um ensaio que você não esperava ou para um show marcado de última hora. É importante ter um instrumento e cabos que não vão te deixar na mão em imprevistos como esses.

5. Ensaio, ensaio e mais ensaio

Ensaios são muito importantes, ainda mais se os músicos da banda são novatos. É fundamental que a banda tenha entrosamento durante os shows, seja pra fazer aquela presepada que vai deixar o público de boca aberta ou mesmo para contornar algum erro que possa acontecer.

Antecipar o que os companheiros de banda fazem ou não no palco só vem com entrosamento, ou seja, toquem juntos sempre que puderem.

6. Estamos prontos, e agora?

Agora é só tocar, aniversários de amigos, casamentos de parentes, aquela festa da rua, na escola, na faculdade, ou na “Avenida Paulista” da sua cidade. Quanto mais shows, melhor. Afinal, só assim mais pessoas vão conhecer vocês.

7. Falando nisso, conquiste o público

Não tem jeito, no começo seus fãs vão ser sua família e seus amigos. Mas é através do apoio deles que você pode expandir o público e conquistar novos fãs pouco a pouco – os amigos dos amigos, primo de segundo e terceiro grau e assim vai.

8. Grave um single ou um EP

Na sua casa ou num bom estúdio, não importa. Se sua música é legal e a gravação comunica o que a música quer dizer, pode lançar. Com tempo e talento, vem a estrutura e o apoio que uma gravadora pode oferecer.

9. Mas o que eu faço com essa gravação?

Bote pra tocar para Deus e o mundo: crie perfis da sua banda nas redes sociais e compartilhe o máximo que der, só tente não ser chato com os outros. Não se esqueça de mandar e-mails para blogs de música e veículos que você gosta, mostrar para pessoas que tem opiniões que importam para vocês. Monte um texto bacana apresentando seu som e, se possível, inclua uma foto (afinal, vai que eles resolvem publicar!).

Mesmo que recebam críticas, elas valem para melhorar os próximos trabalhos, só não se deixe desanimar com comentários mais afiados e tenha certeza de que a banda está seguindo o caminho que ela quer seguir no momento.

10. O importante é se divertir

Quase todas as pessoas que estão numa banda querem se apresentar e serem ouvidas/vistas. Se a sua ainda não é profissional, não tem contrato com selos, gravadoras e prazos pra cumprir, mas causa muita dor de cabeça e estresse, alguma coisa está errada.

Está na hora de parar e repensar o que está causando isso. Afinal, mesmo que gerenciar uma banda dê trabalho, o saldo da satisfação e do prazer de tocar tem sempre que ser positivos, se não você está no caminho errado.

Ficou com alguma dúvida? Deixa aí nos comentários que a gente ajuda (;

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *